Site Overlay
Artesanato Indígena do Amapá

Artesanato Indígena do Amapá

O artesanato indígena do Amapá revela a beleza e a modernidade em suas propostas.

Das fibras vegetais trançadas, nascem objetos utilitários e cerimoniais: bolsas e chocalhos – ao bege típico do material, une-se o preto, compondo geometrias e ziguezagues surpreendentes, como exemplificam a bolsa retangular e o chocalho cilíndrico.

Veja abaixo alguns artesanatos indígenas do Amapá:

Bolsinha de sementes de mara-mara. Aldeia Bona, Tribo Apalai
Bolsinha de sementes de mara-mara. Aldeia Bona, Tribo Apalai

Sacola-cesta de tala de arumã. Aldeia Bona, Tribo Apalai
Sacola-cesta de tala de arumã da Aldeia Bona, Tribo Apalai

Colar de sementes de xiri-xiri, bambu, panakoko e lágrima de Nossa Senhora. 
Aldeia Kumarumã, Tribo Palikur
Colar de sementes de xiri-xiri, bambu, panakoko e lágrima de Nossa Senhora da 
Aldeia Kumarumã, Tribo Palikur

Chocalho cilíndrico
Chocalho cilíndrico

Sementinhas colhidas e tingidas com pigmentos naturais e plumas de colorido vibrante servem de matéria-prima para a rica joalheria tribal.

Estão aí os colares e pendentes – note o formato do pequeno jacaré e o desenho do pássaro definidos pelo trançado das contas naturais em tons de bege, preto, vermelho e roxo – e a bolsa com pequenos pingentes na aba.

Artesanato Indígena: Parque do Tumucumaque e Povos Indígenas Waiãpi

Artefatos de uso pessoal da própria cultura (cestarias, colares e bolsas a partir de sementes da região, coloridas com tintas naturais e também artificiais, bancos, flechas, cocares, pentes, apitos para rituais, dentre outros).

No caso dos Waiãpi, não são utilizados corantes em suas sementes. O processo é totalmente manual com técnicas de trançado, entalhes e montagem de adornos pessoais.

Estes produtos têm um alto valor cultural agregado, nos quais as manifestações culturais desses povos são representadas na forma, pelos grafismos, que em sua maioria estão presentes na fauna e na flora da região.

A comercialização é feita diretamente pelas associações num prédio cedido pelo Governo Estadual.

Artesanato Cerâmico do Maruanum

Artesanato Cerâmico do Maruanum
Artesanato Cerâmico do Maruanum

Região povoada por afrodescendentes, o artesanato cerâmico do Maruanum, situada a aproximadamente 42 km da capital, é uma miscelânea de técnicas e misticismo.

Para as louceiras desta comunidade, a produção das peças é um ato considerado “sagrado”, incrementado por rituais e superstições.

VEJA  A Arte e o Artesanato Indígena Brasileiro

Há uma determinação de regras, não oficiais, mas um pacto construído a partir de suas relações culturais, que define os rituais de produção desde a coleta da argila até a queima e acabamento das louças.

A técnica é bastante rudimentar, confundindo-se com as técnicas indígenas de produção cerâmica, mas repleta de crendices e cantorias, que fazem deste artesanato um dos mais expressivos e representativos do Amapá.

Não há torno, nem maromba, apenas as mãos que vão moldando as peças, preparando a fogueira para a queima e, por fim, o burilamento, na etapa de acabamento da peça.

Cada louça tem cor diferenciada, meio acinzentadas, meio alaranjadas, em tons pastéis suavemente naturais.

A Casa do Artesão e do Índio

A Casa do Artesão e do Índio é o maior centro do artesanato amapaense, o principal objetivo dessa instituição é fomentar a atividade artesanal no Estado e promover a geração de trabalho e renda aos artesãos locais, possibilitando, assim, a exposição e a comercialização de seus produtos.

O artesanato indígena também está presente, representado pelos trabalhos dos povos Waiãpi, Karipuna, Palikur, Galibi, Apari, Waina, Tirió e Kaxuiana.

Na confecção das peças, são utilizados o vime, madeira, argila, fibra vegetal, sementes, penas, entre outros elementos retirados da natureza, sem impactar o meio ambiente.

A Casa do Artesão e do Índio está localizada na Av. Azarias Neto s/n- Bairro Central.

Telefone para contato: (96) 3212 9156.

Na foto, representação de urnas funerárias indígenas encontradas no Amapá.

Urnas funerárias indígenas
Urnas funerárias indígenas

A Arte Indígena Kusiwa do Amapá

Pintura corporal e arte gráfica de índios Wajãpi são patrimônio imaterial do Brasil desde 2002.

Arte Kusiwa representada nos corpos dos índios Wajãpi, no Amapá
Arte Kusiwa representada nos corpos dos índios Wajãpi, no Amapá

A arte Kusiwa é um sistema de representação gráfica próprio dos povos indígenas Wajãpi, que sintetiza o modo particular de conhecer, conceber e agir sobre o universo.

VEJA  Artesanato Indígena para Comprar

As obras indígenas dos Wajãpi também foram tituladas pela Unesco como Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade, em 2003, e depois como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, em 2008, segundo o Iphan.

Para quem quiser levar um presente original do Amapá, o artesanato indígena é uma excelente opção, além de dar ao turista a oportunidade de conhecer de perto a riqueza cultural e a variedade dos artigos amapaenses.

E quando o assunto são compras, a visita à Casa do Artesão e à Casa do Índio tornam-se paradas obrigatórias.

As duas casas juntas formam o maior centro de artesanato do Estado, possibilitando a exposição e comercialização de trabalhos produzidos por povos indígenas.

São panelas de barro, colares de sementes, luminárias e vasos produzidos com as técnicas do trançado, colagem, marchetaria, grafismos indígenas, entre outras.

Os estilos das peças vão desde o artesanato mais tradicional, dos artefatos indígenas, até produtos do artesanato urbano.

Compartilhe Esta Página: