Site Overlay
Artesanato Indígena e Cestaria (Técnica de Fabricação de Cestos ou Vasilhas)

Artesanato Indígena e Cestaria

A cestaria é entendida como um conjunto de objetos ou utensílios obtidos através de objetos trançados. A cestaria envolve também a fabricação de esteiras, assim como objetos de revestimento ou cobertura.

Neste sentido, a cestaria compreende a técnica de fabricação de cestos ou vasilhas de dois tipos fundamentais: o tipo entrelaçado, que engloba os gêneros cruzado, encanado, enrolado e torcido, conforme a maneira de dispor as fibras, e o tipo espiral, com ou sem armação de sustentação.

A arte da cestaria é milenar, mas não existe comprovação histórica sobre sua datação. O oficio da cestaria (basketry) é internacional.

Foram criadas ONGs, tais como The National Basketry Organization, uma organização sem fins lucrativos com o intuito de unir pessoas interessadas na arte da cestaria, e de promover artistas e os fabricantes de cestas.

A Origem da Cestaria

Segundo a teoria de alguns pesquisadores, existem muitas fontes sobre a origem da cestaria.

  • Origem Indígena – na fabricação de cestos para transportar objetos ou para armazenagens de alimentos, com a comercialização, os indígenas passaram a fabricar pulseiras, colares, armadilhas de pescas e muito mais.
  • Origem nômade – A cestaria teve origem nos povos nômades na procura de soluções do armazenamento e transporte de alimentos e na antiguidade.
  • Origem Persa – Alguns escudos foram feitos de cestaria utilizados no batalhão Persa dos imortais.
  • Origem Ibérica – Outros dizem que a Vila de Gonçalo foi o berço da cestaria em Portugal e Espanha.

Materiais Utilizados na Cestaria

A cestaria pode ser confeccionada com diversos materiais, como, por exemplo:

  • Vime ou varas de salgueiro
  • Junco
  • Palha
  • Cana de Bambu
  • Cana da ìndia
  • Salgueiro
  • Castanheiro
  • Cerejeira
  • Papel
  • Plástico
  • Metal
  • Folhagens

O que é a Cestaria Indígena

Entre os Wayana e Aparai a cestaria é responsabilidade masculina
Entre os Wayana e Aparai a cestaria é responsabilidade masculina

Segundo o Dicionário do Artesanato Indígena, de Berta G. Ribeiro, cestaria é o conjunto de objetos – cestos-recipientes, cestos-coadores, cestos-cargueiros, armadilhas de pesca e outros -, obtidos pelo trançado de elementos vegetais flexíveis ou semi-rígidos usados para transporte de carga, armazenagem, receptáculo, tamis ou coador.

VEJA  Artesanato Indígena Marajoara

A cestaria produzida e utilizada por uma determinada sociedade indígena está associada à sua cultura, principal característica humana.

A cestaria diz respeito ao conhecimento tecnológico, à adaptação ecológica e à cosmologia, forma de concepção do mundo das sociedades.

Os Wayana e os Aparai são grandes artistas e produzem peças de artesanato, principalmente de cestaria, ricamente decorados.

Entre os Aparai e os Wayana, a cestaria é responsabilidade masculina.

Cestaria Baniwa de Arumã

Cestaria Baniwa
Cestaria Baniwa

A cestaria de arumã é uma arte milenar ensinada aos homens Baniwa pelos seus heróis criadores e cujos grafismos foram inscritos pelos antepassados nas pedras, em forma de petróglifos, para que nunca fossem esquecidos.

Os Baniwa produzem cestaria de arumã para vender por dinheiro ou trocar por bens há décadas. A partir de 1998, depois da demarcação das terras indígenas na região do Rio Negro, a FOIRN e associações filiadas, em parceria com o ISA, começaram a implantar um conjunto de projetos-piloto para viabilizar algumas iniciativas prioritárias das comunidades indígenas na direção de um Programa Regional de Desenvolvimento Indígena Sustentável.

Entre estas, incentivar a produção sustentável por encomenda de cestaria de arumã para comercialização com gestão direta dos recursos pelas associações Baniwa, agregando valor cultural e ambiental aos produtos.

Povos Indígenas e Cestaria

Cada povo indígena tem um tipo de cestaria; e cada cesto tem um formato diverso, de acordo com sua função. As fibras usadas na cestaria indígena também variam: usa-se a taquara, o arbusto “arumã” e a folha de palmeira, entre outros.

A grande maioria de tribos indígenas desenvolvem a cestaria. Além da matéria-prima, são usados também a pintura (a mesma de seu corpo) e desenho abstrato para colorir seus trabalhos em cestaria.

Compartilhe Esta Página: