Zarabatana, um Artesanato Indígena (O que é, Como era Usada e Como Fazer)

A zarabatana é um artesanato indígena amazônico feito de bambu, utilizada como uma pequena arma, em rituais xamânicos e como objeto decorativo por não índios.

Os valores das zarabatanas vão de R$ 29 à R$ 162. A zarabatana (originária da palavra árabe zarabatan) é uma arma que consiste num tubo originalmente de madeira (caule oco), e hoje de metal ou plástico, pelo qual são soprados pequenos dardos, setas ou projéteis.

A zarabatana é uma arma, não um brinquedo, podendo infligir danos graves.

Atualmente, o tiro de competição com zarabatana é praticado em todo o mundo, em especial nos Estados Unidos da América.

Facilmente se pode adquirir uma zarabatana no mercado português ou brasileiro, estando à venda em lojas especializadas em material de desportos de precisão.

As zarabatanas eram utilizados pelos povos indígenas da América do Sul (Amazónia e Guianas) e Sudeste da Ásia, e por algumas tribos da América do Norte, que as utilizavam para caçar pequenos animais, nomeadamente pássaros, esquilos, macacos e coelhos.

Acredita-se que a zarabatana foi utilizada inicialmente por pequenas comunidades de caçadores e colectores ainda na Pré-história.

O uso da Zarabatana Pelos Nativos do Novo Mundo

Havia várias maneiras de fabricá-la e, uma delas, adotada por tribos ao longo do Rio Içana entre Brasil, Venezuela e Colômbia, consistia no emprego de dois tubos, um de paxiúba e outro de uma gramínea.

Após imersão em água para amolecer a polpa, esta era removida com o auxílio de varetas longas.

Com a ajuda de fogo, os tubos eram endireitados e seus interiores lixados com chumaço de raiz áspera colocada nas pontas das varetas.

O tubo menor de gramínea era colocado dentro do de paxiúba. Em uma extremidade era fixado um bocal para facilitar o sopro e, em algumas zarabatanas, um dente de capivara era fixado com resina no terço inferior para servir de mira.

VEJA  Artesanato Indígena - Arco e Flecha

Índios do Amazonas fabricavam a zarabatana utilizando o caule da palmeira paxiúba (Iriartea setigera Mart.), com três a cinco metros de comprimento e de quatro a cinco centímetros de diâmetro.

O tronco era partido longitudinalmente, a medula era removida e as duas partes unidas novamente com o auxílio de fibras extraídas de cascas de árvores.

Índios peruanos usavam este mesmo processo na fabricação de zarabatana. Algumas tribos faziam a zarabatana com dois canudos de madeira unidos um ao outro com fibras de jacitara ou palmeira-cipó e vedados externamente com cera de abelha.

A flecha da zarabatana, de trinta a quarenta centímetros de comprimento, era feita de cerne de algumas palmeiras.

A ponta era afinada e na base ia um chumaço de paina ou algodão, que se ajustava ao diâmetro interno da zarabatana.

Os Astecas do México pré-colombiano, em vez de utilizarem flechas na zarabatana para caçar pássaros, atiravam pequenas bolas de barro cozido.

Os Cherokee utilizavam para caçar e, mesmo na guerra, um tipo de zarabatana feita de taquara, medindo de dois a três metros de comprimento.

Tutorial de Como Fazer uma Zarabatana

Aprenda a Fazer uma Zarabatana de Brinquedo com Caneta

Compartilhe Esta Página:

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo